Marketing de influência e publicidade: principais diferenças.

23/06/2017

28-06Se antes as celebridades eram a primeira opção para uma ação publicitária, hoje em dia outras personalidades chamam a atenção: os influenciadores. Eles possuem um público fiel e usam sua relevância para informar, interagir e influenciar o consumidor em suas redes sociais - Youtube, Facebook, Twitter, Instagram, Snapchat, entre outros.

Segundo Rodrigo Azevedo, fundador do Grupo Comunique-se, “uma marca pode usar marketing de influência como parte de uma ação publicitária. Colocar um YouTuber famoso (influenciador) como um mero garoto-propaganda não é a mesma coisa. Mais do que a sua imagem, ele coloca a audiência que foi capaz de formar a serviço da marca com quem se relaciona. Essa é a grande diferença”, afirma.

Como exemplo prático, Rodrigo cita Whindersson Nunes, com mais de 19 milhões de inscritos em seu canal no Youtube, e Sérgio Rocha, criador do canal Corrida no Ar, focado em praticantes de corrida de rua, com cerca de 80 mil inscritos. Eles atraíram Bob’s e Adidas, respectivamente. “Essas empresas não queriam meramente explorar figuras conhecidas em um canal aleatório, e sim falar com os públicos desses influenciadores, com a linguagem deles, do jeito deles, no timing deles”.
VOLTAR