O que fez (e faz) o m-commerce conquistar o cenário do varejo online?

24/09/2015

m-commerce

Se já era confirmando que o m-commerce vinha crescendo e muito em 2015, para o próximo ano as notícias são ainda mais animadoras no varejo online. Estudos indicam que o comércio via mobile cresce 300% mais rápido que o e-commerce, e sugere ainda que as compras realizadas por dispositivos móveis vão aumentar 42% em 2016, contra apenas 13% do comércio eletrônico tradicional.

Portanto, se você já é proprietário de uma marca com presença na web não deve mais deixar para depois a compatibilidade do seu site com os dispositivos móveis. Seu cliente necessita ter uma boa experiência em compras na sua loja.

Ter que rolar o cursor para cima e para baixo, e da esquerda para a direita, para pegar todos os detalhes de um produto é apenas uma das experiências frustrantes que o consumidor passa em um site não mobile. Imagine quando tem que chegar até o processo de pagamento.

Agora, faça você a experiência em seu próprio site, e coloque-se no lugar do cliente. Você teria vontade de concluir uma compra? 33% dos consumidores afirmam desistir no meio do caminho caso o dispositivo não esteja otimizado.

A combinação de portabilidade, conectividade e acessibilidade vem dando aos smartphones um lugar privilegiado no e-commerce brasileiro, e a sua empresa não pode estar despreparada para mais essa evolução.

O que os dados mostram sobre os usuários que buscam o m-commerce


- Até mesmo Índia e Taiwan, países emergentes como o Brasil, estão animados com a popularidade do mobile commerce, tendo em média 60% de crescimento. A popularidade dos smartphones e tablets por lá, só faz esse número aumentar.

- Os dados indicam que a categoria favorita é a de TV/ computadores/ multimídia com ticket médio de U$212. Outras áreas como moda, varejo de luxo e viagens também seguem nas preferências dos consumidores mobile.

- A categoria de Alimentos e Bebidas apesar de não ter grande volume de pedidos, conta com uma participação bastante expressiva por contar com sites preparados para o público que utiliza dispositivos móveis.

- A Amazon, especialista quando o assunto é comércio online viu seu m-commerce crescer 100% em 2014, tornando-se líder também neste segmento.

- De acordo com a E-bit, as mulheres representam 57% de participação em compras, as com idade entre 35 e 49 anos representam 39% das que mais consomem. O público masculino, mantém a mesma média de idade do feminino.

- Os homens aparecem na frente com os maiores gastos no m-commerce, em torno de U$120 de média. As mulheres gastam em torno de U$ 96.

É o m-commerce que fará o seu negócio crescer


m-commerce

Agora você quer saber de onde vem esse sucesso todo do varejo online? A resposta é bem simples: da praticidade.

Para as pessoas que hoje realizam diversas atividades ao mesmo tempo, contar com marcas que se preocupam em proporcionar ao seu consumidor uma compra em poucos toques é muito mais conveniente do que o concorrente que não se importa com isso.

O que também influencia bastante na receita dos bons negócios é quando a marca disponibiliza ainda um aplicativo para smartphone. A praticidade gerada por esta opção faz os consumidores comprarem até três vezes mais no varejo do que quando usam um navegador mobile.

Em tempos de crise, a sua oportunidade de um investimento certeiro está no comércio online. As estimativas continuam bastante otimistas, e mostram que até 2018 o m-commerce irá lucrar mais de U$ 600 bilhões mundialmente.

Os hábitos estão mudando e a tecnologia não deixa de evoluir. Vale lembrar que quem ficar de fora dessa, perderá uma grande oportunidade de crescimento. É preciso adequar a vida corrida do consumidor e seus impulsos, às vendas que você quer conquistar com o seu negócio.

Aperfeiçoe o quanto antes a sua loja online, acompanhe a evolução de pessoas, comércio e serviços para o mobile, e seja sempre criativo. O espaço dentro deste mercado milionário também pode ser seu!
VOLTAR